Pode-se penhorar valores provenientes do FGTS para a satisfação de verbas alimentares?

Por se tratarem de valores com a mesma natureza jurídica, ou seja, ambos são valores de natureza alimentar, o STJ tem entendido pela sua possibilidade já que essa aplicação nada mais é do que exercer o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana, vejamos alguns julgados:

Esta Corte admite a penhora de verbas de natureza alimentar, bem como  de  valores decorrentes de FGTS, depositadas em conta-corrente somente nos casos de execução de alimentos. Nas demais execuções, as referidas  verbas estão resguardadas pela impenhorabilidade prevista no art. 649, inciso IV do CPC/73 (833, IV do CPC/15). (AgRg  no  REsp. 1.127.084/MS, Rel. Min. ARNALDO ESTEVES LIMA, DJe 16.12.2010.)

Este Tribunal preconiza a possibilidade de penhora de conta vinculada do FGTS e PIS em se tratando de ação de execução de alimentos, por envolver a própria subsistência do alimentado e a dignidade da pessoa humana. (AgRg no REsp 1427836/SP, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, QUARTA TURMA, julgado em 24/04/2014, DJe 29/04/2014)